segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O Jogo

Através do quadrado da janela 
vejo meninos de pés descalços.
Correndo no chão vermelho da terra.
São meninos de sonhos, 
brincando de serem campeões...
Narrando estórias, narrando vida, 
narrando o jogo.
O campo não tem linhas, 
as traves não são de metal...
Os times de dois jogadores, 
sem uniformes para jogar.
A torcida grita muda a cada gol, 
são muros e pardais.
A hora sem limites no tempo, 
são segundos a passar.
São meninos jogando bola, 
são meninos brincando de sonhar.



Ana Paula Quitério

Um comentário:

Mara Ribeiro disse...

Como é bom a infância onde os sonhos sempre são reais.
Bjo no coração.