sexta-feira, 5 de junho de 2009

Que posso oferecer-te?

Que posso eu oferecer-te?
Um rosto pálido
As mãos frias
Um coração já tão ferido e machucado pelo tempo
Um olhar cabisbaixo
Os lábios rachados e sem risos
A mente corrompida pela vida

Que posso oferecer-te?
Umas poucas palavras sussurradas no silêncio
Um amor com medo de amar
A minha confusão
O meu cansaço
Este ser deteriorando-se
Uma tristeza que me ronda

Que posso oferecer-te?
Os olhos inchados
Sonhos maculados e escondidos
A felicidade que não possuo
Uma infinidade de erros
A instabilidade emocional
Um caminho cheio de tropeços

Que posso oferecer-te?
Uma chama de esperança apagando-se
Uma fé às vezes arranhada
Uma dor incessante
Uma chave e
Uns versos bobos subentendidos
Que mais posso eu oferecer-te?


Ana Paula Quitério

6 comentários:

ivone fonseca disse...

PARABENS!!! vc se superou neste texto, me emocionei com as palavras doces e profundas, cada verso uma num tom gradativo de intensidade e sentimento... fantastico..
Grd abraço

- Milii disse...

muito bonito, mesmo.

beijos garota.

Ana disse...

Ola Ivone!
Muito obrigada por suas palavras, esse poema foi realmente escrito em um momento muito intenso para mim...
E é bom saber que transmiti aquilo que precisava nele.

beijossss

Ana disse...

Milii
Como esta menina?
Muito obrigada por estar aqui lendo meus textos.
Beijos

samuka-theodoro disse...

bom poder ter um espaço pra expressar nossos sentimentos texto triste porem interessante de um coração machucado.

Ana disse...

Ola Samuka, novo aqui não?
Seja bem-vindo!

Beijos