quarta-feira, 3 de junho de 2009

Caminhos


“Qual caminho devo seguir?

Depende... Aonde você quer chegar?
Se você não sabe onde quer chegar, então qualquer um serve, escolha qualquer um...”

Essa frase do começo deste texto foi dita por um professor, em referência ao filme “Alice no país das maravilhas” e sobre ao rumo que tomaremos em nossas vidas.
Há dias estou pensando sobre os meus caminhos, os caminhos que segui e onde eles me levaram, que pessoas me trouxeram, que pessoas passaram, que pessoas levaram, o que deixei com minhas escolhas, e o que me trará os caminhos que ainda tenho que seguir.
Em 2001 no colegial, conheci minha amiga Day, nessa época tínhamos pensamentos parecidos, mas mesmo assim, tínhamos visões muito diferentes. Visões diferentes de adolescentes.
Por escolhas, algumas erradas, a amizade mudou... Fomos para caminhos diferentes, mas mesmo assim conversávamos, saíamos às vezes. Fazíamos nossas bagunças em sala de aulas. Até que em 2004 o colegial terminou.
Fomos para faculdades diferentes, conhecemos pessoas diferentes, vivemos coisas diferentes, nos tornamos pessoas diferentes.
Na verdade vivemos coisas muito parecidas, passamos por fases ruins parecidas, mas não tínhamos mais tanto contato para sabermos. As horas que antes ficávamos ao telefone planejando o dia seguinte eram apenas minutos para saber se sairíamos. E às vezes nos esbarramos na rua.
Ficou uma amizade distante, diferente. Apenas seguimos caminhos diferentes.
Ao final de 2008 nossos caminhos se reencontraram. Voltamos a conversar mais, a sairmos mais, descobrimos que então temos objetivos iguais, temos planos parecidos, descobrimos que amadurecemos e que na verdade nossa amizade fortaleceu.
Esses dias fui a casa dela e revimos todas as tonteiras que escrevíamos no colegial, os papéis tirando sarro de algum professor, os desenhos idiotas, as cartas zuando, os cartões de natal, de aniversário, as fotos, planos maléficos (que na verdade eram muito engraçados).
Então que conclusão pode-se tirar de tudo isso? Que às vezes, ou quase sempre, as pessoas seguem caminhos diferentes. Mas os caminhos são longos, e em uma hora eles se encontram, se encontram nos momentos certos, na hora em que amadurecemos, na hora que eles têm de encontrarem-se. E que tudo isso é necessário para crescermos, amadurecermos, nos tornarmos fortes. E para reconhecermos o verdadeiro valor de uma amizade. Eu errei! Erramos... Mas não são de erros que nós vivemos... Nós vivemos de sonhos!

2 comentários:

Erick H Benetnasch disse...

Prazer esta é a vida. :(

Lucimar Simon disse...

A vada momento em nossas vidas vivemos sobre valores diferentes, a sua noa foi diferente, em determinado momento nao foi a amizade de vcs que enfraqueceu, foi a sua responsabilidade e o momento que vcs viviam que exigiam muita atençao de vcs deixando assim a amizade mas frouxa porem nao fraca....

ja tive varias experiencias nesse sentido, sao copisas normais...
mas uma coisa realmente acontece, e isso vc percebe com o tempo isso se chama amadurecimento intelectual e humano

beijos