quinta-feira, 5 de março de 2009

Os girassóis da minha janela

Minha casa não tem grande quintal, temos dois pequenos jardins, um à frente de minha casa, com pequenas árvores e lindas flores, e outro aos fundos, com rosas. Mas somente há poucos dias notei que neste jardim dos fundos havia lindos girassóis. E como não notá-los?
E isso me fez refletir, em primeiro, onde eu estava quando esses girassóis estavam brotando? Como não os notei antes, mesmo sendo tão detalhista? Percebi então que estava deixando as coisas passarem por mim despercebidas, que já não estava a olhar mais à minha volta.
Mas agora a minha lição maior é esta:
Algum dia já parou para observar os girassóis? Eles transmitem uma grande lição para seguirmos com nossas vidas.
Essas plantas estão sempre em busca da luz do sol, todos os dias estão ali voltados para ele, seguem-no pelo céu durante o dia todo, todos os dias, sem jamais se cansarem disso. Mas nem todos os dias são de sol. Há dias que uma nuvem por brincadeira, esconde-lhes a sua estrela guia, ou mesmo dias em que nuvens negras invadem o céu e não permite o sol aparecer, escondendo-o por completo, e o que os girassóis fazem neste momento? Eles voltam-se para o alto do céu e esperam o sol reaparecer!
Cheguei a conclusão de que está seria uma grande lição a aprender. Havia dias em minha vida que o sol aparecia radiante, mas havia dias em que as nuvens negras o escondiam de mim, nesses dias abaixava minha cabeça e pensava não ser mais nada possível, e o pensamento de desistir de tudo era maior, deixava a tristeza invadir minha alma, e assim deixava-me morrer aos poucos.

Os girassóis da minha janela ensinaram-me a não esmorecer!
Diante de um dia negro, volto-me para o céu, para o meu coração, pois sei que lá estará a minha luz, a minha estrela guia, estrela essa que é a Fé!
Fé em quê? Podem me perguntar.
E digo-lhes: -Fé em Deus, fé na vida, fé em mim mesma, fé nas pessoas que amo, fé em algo que talvez não posso compreender ou que não tem explicação. Assim como os girassóis não perguntam: - Porque que devemos seguir-te sol? Elas apenas o seguem, pois sabem que precisam dele e que é ele que lhes dá a vida e move os seus dias.
Agora me decidi, serei um pequeno girassol, espalharei minhas sementes, algumas hão de brotar outras minguarão, mas estarei a buscar a luz todos os dias.
E agora deixo aqui uma de minhas sementes.

Ana Paula Quitério.



2 comentários:

Borboleta de sonhos disse...

Aninha, vocÊ sabe como adorei, não é?
Muito lindo mesmo!!
Te adoro!!
Bj

litafigueiredo disse...

Nossa, minha filhinha! Que raciocínio maravilhoso... assim como os girassóis não perguntam porque têm que seguir o sol, mas sabem que precisam dele para existirem, assim somos nós tbm, não temos que perguntar porque precisamos de Deus, da fé, sabemos que sem fé e sem Deus não podemos existir...
Aninha, essa é uma constatação maravilhosa e vc a colocou aqui de uma forma emocionante.
Parabéns, minha linda!