segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Meu refúgio



Hoje caminhando por tuas ruas

Vi o quanto mudou

Lugares antes abandonados deram vida ao que antes não existia

Meu refúgio abandonado...

Por entre as imensas árvores onde cresci

Neste bosque em meio à confusão do dia-a-dia

Correndo por entre os eucaliptos, correndo até os barcos...

Há como é triste vê-lo abandonado assim...

O balanço que antes me embalava não existe mais

Agora somente uma gangorra de madeira, foi tudo o que restou...

Já não vêm mais aqui...

Ao te ver assim entristeceu me...

Mas alegro-me em saber ter as lembranças dos dias de sol que aqui vivi.

Os piqueniques, as brincadeiras, os beijos, os nomes nas árvores...

Aqui deixei meu coração!

E ao te reencontrar andei por todos os lados,

Busquei o passado...

Aqui é meu recanto, onde encontro a minha paz...

Deite-me na gangorra

Olhei para o céu e via a copa das árvores que pareciam tocar a tua imensidão.

Não pude evitar as lágrimas...

Ah como era doce observar os barcos a passarem de um lado ao outro da margem,

Como era bom sentar-me a areia, subir nos troncos e apenas olhar para o infinito que se estendia.

Fiquei horas ali,

Parada, em meio à chuva de verão que tocava minha face.

Aqui é meu refúgio, aqui meu lugar, minha paz.

Aqui encontro a Deus, a mim mesma, encontro meu amor...


Ana Paula Quitério


Obs: Não encontrei nenhuma foto do meu real refúgio, mas deixo a foto tirada da cidade (Carlópolis - PR) do alto da serra e apenas um pedacinho do outro lado do meu refúgio...

5 comentários:

Gê Gaia disse...

Linda "filhinha" Poetisa, que "refúgio" maravilhoso, consegui viajar nas suas lembranças...
A segunda foto faz lembrar minha cidade, Lagoa Santa-MG.
Sabe, eu também tenho um lugar que me serve de refúgio na orla da lagoa.
Amei seu poema!
Bjim no coraçãozinho.

Borboleta de sonhos disse...

Aninha, ficou perfeito...
a cada dia lhe admiro mais!!
beijos

Ana disse...

Gê...
Maezinha 2
Como é bom vê-la aqui!
Que saudades que estava de ti, e ainda estou com saudades das nossas conversas... ^^
É tão bom ter um refúgio assim, não?
Eu amo este lugar...
Fico feliz em saber que lembrou de sua cidade...

Beijos linda!

Ana disse...

Juuuuuuuuuuuuuuuuuuu
Obrigada pelo elogio, você sim é uma pessoa admirável...

Te adoro viu!

litafigueiredo disse...

Filhinha, seu poema é lindo! E como é bom saber que vc tem lembranças valiosas de um refúgio onde foi feliz e que vc ainda ama...
Parabéns, meu amor, está perfeito!!!