terça-feira, 30 de setembro de 2008

Retrato




Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro,
nem estes olhos tão vazios,
nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
tão paradas e frias e mortas;
eu não tinha este coração
que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
tão simples, tão certa, tão fácil:
— Em que espelho ficou perdida
a minha face?



[Cecília Meireles]

5 comentários:

emmanuel disse...

Cecília é D+ msm. Consegue nos traduzir bem

oi. conheci teu blog atraves do blog do Lucas. Gostei! Acho q vc tem mais um leitor agora...

rsrs

Lita Figueiredo disse...

Este poema da Cecília retratava vc no momento em que o postou? Adoro Cecília Meireles. Ótima postagem! Seu blog tá ficando bem ativo, resolveu assumir de vez seu lado poetisa? Parabéns!

Lita Figueiredo disse...

gEste poema da Cecília retratava vc no momento em que o postou? Adoro Cecília Meireles. Ótima postagem! Seu blog tá ficando bem ativo, resolveu assumir de vez seu lado poetisa? Parabéns!

Ana disse...

Obrigada Emmanuel pela presença aqui e fico muito feliz por ganhar mais um leitor...
Seja bem vindo!!!

Amo Cecilia Meireles... Na verdade gosto de poesias mais mesmo do que imaginava...

beijoss

Ana disse...

Maezinha...
Como é bom vê-a aqui...
Era assim que me sentia sim...
Na verdade ando me indentificando muito com as poesias dela...
Ah que isso maezinha, nem sou poetisa, mas amei o elogio...

Te amo viu