sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Não Mais


Eu não sou dona de mim,
Nem sou escrava ti.
Por tempos fechei meus olhos.
Acorrentada a ti eu fui,
E pensei ser você parte de mim.

Deixei que o teu véu negro cobrisse minhas noites,
Atormentada pela loucura, insanidade, devaneios,
Teus grilhões me prendiam,
O medo, a angustia, a dor...
E por vezes pensei não existir mais nada além dessa escuridão...

Tuas correntes não me prendem mais,
Agora são frágeis nós,
E mesmo que tente novamente me aprisionar,
Em tuas palavras venenosas, ardilosas,
Não mais acreditarei.

Como um sol que invade um quarto escuro
Um arcanjo de luz a mim tocou
Abriu a janela de mim’alma,
E desse pesadelo profundo me despertou...

Desta torre onde me fez refém,
Darei meu grito a liberdade
Você não faz parte de mim!
Não sou tua escrava, nem tua serva!

Não sei todas as respostas,
Mas quais eram as perguntas?
Seguirei o caminho embriagado de luz,
Esse tempo ainda não corrompido,
Teus horizontes destemidos.

Entregar-me-ei à vida,
Somente este coração me guiará
E feliz o dia em que lhe disse:
- Não mais!

4 comentários:

Renato disse...

OI Ana!
Nossa fiquei muito feliz agora com esse poema seu, que bom que conseguiu se ver livre da depressão e que descobriu que vc é muito maior que ela, além de ter ficado lindo o poema.
Adorei!
Um bjão!

Ana disse...

Oi Renato...
Não digo bem que estou livre, na verdade não estou...
Mas resolvi dizer um Não para ela, não deixarei mais me dominar por ela...
Sei que agora eu posso controlar isso, controlo ela e não mais ela me controla...
Obrigada pelos elogios... E é sempre muito bom vê-lo por aqui...
Beijossss

Lita Figueiredo disse...

Seu poema é lindo, amiga! Mesmo que a depressão volte a lhe rondar, a querer enroscar-se em vc, se vc mantiver essa atitude de não querer aceitá-la, vc já será mais forte do que ela e, com certeza, ela não lhe vencerá, poderá até incomodá-la, mas nunca vencê-la! Continue escrevendo, amiga, vc tem muita poesia, muita emoção para colocar para fora e, nós, teremos muita coisa linda para ler! Parabéns!

Ana disse...

Maminha...

Então... eu tomei essa decisão... e espero me manter forte nela sempre... e mesmo que tenha as minhas recaídas, vou levantar a cabeça e seguir em frente lutando contra essa depressão...

Te adoro