sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Ismália




Quando Ismália enlouqueceu,
Pôs-se na torre a sonhar...
Viu uma lua no céu,
Viu outra lua no mar.

No sonho em que se perdeu,
Banhou-se toda em luar...
Queria subir ao céu,
Queria descer ao mar...

E, no desvario seu,
Na torre pôs-se a cantar...
Estava perto do céu,
Estava longe do mar...

E como um anjo pendeu
As asas para voar...
Queria a lua do céu,
Queria a lua do mar...

As asas que Deus lhe deu
Ruflaram de par em par...
Sua alma subiu ao céu,
Seu corpo desceu ao mar...

Alphonsus de Guimaraens

4 comentários:

Renato disse...

Alphonsus realmente é um excelente poeta.
Um bjão!

Lucas Nietzel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lita Figueiredo disse...

Eu ADORO esta poesia! Ficou mais linda ainda acompanhada da bela foto. Sua sensibilidade me emociona. Vc é demais!

Ana disse...

ah como é bom vê-los aqui...
Obrigada pela companhia sempre...
Ah Lita obrigada pelo elogio...
Adoro muito os 3..
beijos